Pesquisadores utilizam modificação genética para combater infecções causadas pelo HIV

09/30/2015

Autor -

 

Técnica age na proteína CCR5, utilizada pelo vírus para invadir e infectar as células

Pesquisadores do Instituto de Pesquisa da Criança em Seattle, nos Estados Unidos, desenvolveram um novo método de engenharia genética para combater infecções causadas pelo vírus HIV. O estudo foi publicado nesta quarta-feira (30), na revista científica Science Translational Medicine.

 

O método consiste em modificar geneticamente uma proteína chamada de CCR5, localizada na superfície das células T, que são anticorpos do sistema imunológico. Essa proteína é utilizada pelo vírus HIV para invadir e infectar as células. Usando a técnica de edição de genoma, os cientistas desenvolveram uma enzima direcionada para a proteína CCR5, juntamente com um adenovírus (vírus que tem DNA), usado para entregar uma nova sequência de DNA à célula.

 

A ação da enzima, chamada de nuclease ou "tesoura molecular", sobre a CCR5 provoca um mecanismo natural de reparo da célula, que usa o novo gene levado pelo adenovírus como modelo para substituir aquele que foi "cortado" e formar uma nova sequência de DNA.

 

Os pesquisadores afirmam que a nova ténica é mais precisa e eficaz do que as anteriores, que se limitavam a "desativar" o gene. O método também poderá ser utilizado no futuro para combater o câncer, doenças imunológicas e para aumentar a tolerância em transplantes.

 

As manipulações genéticas foram feitas em células humanas testadas em camundongos. Ainda não foram realizados testes em seres humanos.

Please reload

Featured Posts

LIVE - Um olhar sobre as juventudes, o HIV e as ISTs num contexto de distanciamento social

September 5, 2020

1/10
Please reload

Recent Posts
Please reload

Archive
Please reload

Search By Tags