Ações de prevenção serão agilizadas e ampliadas no Brasil, garante novo diretor do Departamento de Aids, Gerson Fernando Pereira

 

 O epidemiologista Gerson Pereira ficará à frente do Departamento de Infecções Sexualmente Transmissíveis, HIV/Aids e Hepatites Virais. Atualmente diretor substituto, ele vai ocupar o posto de Adele Benzaken, que foi exonerada do cargo nesta semana. Pereira é apresentado como um profissional que dará continuidade às políticas públicas conduzidas no departamento, sobretudo para populações vulneráveis.

 

A mensagem tem como objetivo acalmar os ânimos da sociedade civil e afastar a ideia de que haverá ruptura na condução dos trabalhos no departamento. Organizações não governamentais receavam que, com a mudança na direção, medidas de prevenção, sobretudo para populações mais vulneráveis, estariam sob risco.

 

Ele é servidor do Ministério da Saúde. Entre as prioridades da sua gestão está melhorar a vigilância da tuberculose em pacientes com HIV/aids para reduzir a mortalidade. Há também a intenção de reforçar a atenção a pacientes com hepatites.

 

O gestor afirmou em uma rápida conversa com a Agência Aids que a continuidade das políticas públicas para redução da mortalidade das pessoas que vivem com HIV e aids no país será mantida. Dr. Gerson recebeu os cumprimentos da jornalista Roseli Tardelli, diretora desta Agência e respondeu, rapidamente, duas perguntas.

 

Agência Aids: O que podemos esperar de sua gestão?

 

Pode esperar a continuidade de políticas que possam reduzir a morbimortalidade das pessoa vivendo com HIV/aids e hepatites virais.

 

Sou funcionário de carreira do Ministério da Saúde há 35 anos e extremamente comprometido com a saúde pública desse país.

 

Agência Aids: Em relação às ações de prevenção?

 

Com relação às ações de prevenção aprimoraremos a agilizaremos medidas de impacto de prevenção para a população em geral e sobretudo para as populações onde há maior prevalência e incidência da doença.

 

Conheça a trajetória do Dr. Gerson Pereira

 

 Graduado em Medicina pela Universidade Federal do Piauí (1983), Dr. Gerson se especializou em Saúde Pública pelo Centro Universitário de Brasília (1985) e em Epidemiologia pela Fundação Oswaldo Cruz (1988). Possui Mestrado em Epidemiologia pela Universidade Federal de São Paulo (1999) e Doutorado em Saúde Coletiva da UnB (1918), onde defendeu a tese com o tema: Aids no Estado do Rio Grande do Sul: Aspectos Epidemiológicos e Sobrevida.

 

Gerson também é professor da faculdade de Medicina do Centro Universitário de Brasília.

Ao longo de sua trajetória na Funasa e Ministério da Saúde, o médico atuou como técnico e gestor do setor de Dermatologia Sanitária responsável pela vigilância de Hanseníase no Brasil. Desde 2004 está no Departamento de aids, ocupando diversas funções na gestão dos sistemas de informação.

 

De acordo com o Ministério da Saúde, Gerson conhece a fundo os desafios que a pasta vai enfrentar. “Com ele na direção do Departamento, vamos aprofundar a cooperação com Estados e Municípios prioritariamente e estabelecer canais de cooperação e coordenação que visem melhorar a integração do Departamento de aids com os demais departamentos da Secretaria de Vigilância em Saúde.

 

 

 

 

#Gerson Fernando Pereira

#30 anos de luta contra Aids

#Vivamelhorfacaotestedehivaids

#OSCIPterradasandorinhas

#Ministeriodasaude

#DepartamentodeISTAidseHepatitesVirais

#OSCIPTDA

 

Please reload

Featured Posts

Sem financiamento sustentável, resposta à AIDS pode falhar

October 8, 2019

1/10
Please reload

Recent Posts
Please reload

Archive