Testagem para hepatite C nesta quinta-feira em Campinas

Julho é época de conscientizar a população sobre a importância da prevenção contra as hepatites virais, uma inflamação do fígado, que pode ser causada por vírus ou pelo uso de alguns remédios, álcool e outras drogas, assim como por doenças autoimunes, metabólicas e genéticas. Em alguns casos, são doenças silenciosas, que nem sempre apresentam sintomas.

 

As hepatites A e B podem ser prevenidas por vacinação. Existe cura para hepatite C e tratamento para hepatite B. Até o momento, não há vacina para a hepatite C.

 

Em Campinas, visando intensificar a luta contra as hepatites neste mês, a OSCIP Terra das Andorinhas, por meio do Projeto VIVA MELHOR, e o Programa Municipal de IST/HIV/Aids e Hepatites de Campinas realizará atividade de testagem rápida de hepatite C, focada nos maiores de 40 anos, no dia 25 de julho, das 9hs às 13horas, na Praça José Bonifácio, s/n, no centro (em frente à Catedral Metropolitana).

 

A ação envolve além da Testagem para a hepatite C, atividades de prevenção e esclarecimento para a população em geral, encaminhamento para a vacina de hepatite B no serviço de saúde, aconselhamento e encaminhamento para a realização de exames complementares e tratamento se indicado nos casos positivos. Também serão distribuídos preservativos masculino e feminino e material informativo.

 

No Brasil, mais de 70% (23.070) dos óbitos por hepatites virais são decorrentes da hepatite C, seguido da hepatite B (21,8%). O país registrou 40.198 casos novos de hepatites virais em 2017. O SUS oferece tratamento para todos, independentemente do grau de lesão do fígado.

 

O grande desafio, é o diagnóstico da doença. Por ser uma doença de longa evolução e que, geralmente, não apresenta sintomas, as pessoas, em especial as maiores de 40 anos, podem ter se contaminado no passado e não sabem que têm o vírus. Porém, a infecção pode evoluir para formas mais graves como a cirrose ou o câncer hepático. Por isso a recomendação de realização do teste para hepatite C pelo menos uma vez na vida, com o objetivo de diagnosticar e tratar o mais precocemente.

 

VIVA MELHOR

O Projeto Viva Melhor, da OSCIP Terra das Andorinhas atende a região sudeste do Brasil, tendo suas atividades desenvolvidas, desde 2.015, principalmente no município de Campinas, interior do Estado de São Paulo. É desenvolvido em parceria com o Departamento de Condições Crônicas e Infecções Sexualmente Transmissíveis, do Ministério da Saúde, por meio da estratégia “Viva Melhor Sabendo” (VMS), e conta com o apoio do Programa Municipal de IST/HIV/Aids e Hepatites de Campinas.

 

Maiores informações e agenda de atividades podem ser obtidas através do site www.vivamelhorfacaotestedehiv.org.br

 

Julho Amarelo

 

A data foi criada pela Organização Mundial da Saúde, em 2010, coo Dia Mundial de Luta contra as Hepatites Virais marcando atividades de conscientização e mobilização no dia 28 de Julho. No Brasil, foi sancionada pelo governo federal a Lei nº 13.802 em 10 de janeiro de 2019 que institui o Julho Amarelo, a ser realizado a cada ano, em todo o país visando conscientizar sobre a importância da prevenção, do diagnóstico e do tratamento das Hepatites Virais B e C.

 

O Ministério da Saúde estima que existam 1,7 milhões de brasileiros portadores do vírus da hepatite C e 756 mil portadores do vírus da hepatite B, porém muitas pessoas não sabem que têm estes vírus.

 

#osciptda

#saude

#oscipterradasandorinhas

#Campinas

#Hiv 

#hivaids

#prevenção

#testehepatite

#action

#açaosocial

#liamussi

#eas2019

#vivamelhorcampinas

#vivamelhorfacaotestehiv

#vivamelhorsabendo

#vms

#vivamelhoroscipterradasandorinhas

#hepatitesvirais

#projetosocial

#sãopaulo

#secretariadeestadodasaudedesãopaulo

 

 

 

Please reload

Featured Posts

Sem financiamento sustentável, resposta à AIDS pode falhar

October 8, 2019

1/10
Please reload

Recent Posts
Please reload

Archive